Qual a principal diferença entre um banco digital e um banco presencial?

O bancos digitais surgiram na esteira de todas as inovações nas relações de comércio dos últimos anos: a virtualização total e comodidade máxima para o cliente.

Eles têm uma proposta muito simples: o cliente tem uma conta bancária onde pode fazer todas as operações básicas de um banco comercial, tem mais liberdade e contar com um suporte mais eficiente na parte de investimentos e não precisar mais ir na agência.

É um modelo que tem crescido bastante em todo o mundo e no Brasil está despertando o desejo de muitas pessoas, especialmente aquelas que não querem ter trabalho presencial algum para resolver seus problemas bancários.

Mas em meio a tantas vantagens, qual a principal diferença entre um banco digital e um banco presencial? É o que veremos a seguir. E se você quer começar com um banco digital você pode abrir uma conta Sofisa.

Existe uma diferença principal entre banco presencial e banco digital?

Podemos dizer que não.

Na verdade, existem dois modelos de negócio muito diferentes, com propostas específicas, e dentro de cada um as características que podem tornar um mais vantajoso que o outro, conforme o perfil do cliente.

A idade é um fator decisivo na escolha do modelo de banco

  1. Pessoas da terceira idade tendem a preferir os bancos presenciais, pois já vivenciam há muitos anos este modelo, baseado no relacionamento com o gerente e os funcionários. E muitos têm dificuldades com o uso da tecnologia – muitos bancos ainda mantém suas equipes de atendimento a clientes para os terminais eletrônicos nas agências.
  2. Jovens são atraídos pelo modelo digital. Nasceram em um mundo onde praticamente não entram mais em lojas físicas – tudo é feito pela internet. Certamente um banco é o último lugar que eles querem ir.

A classe social é um fator decisivo na escolha do modelo de banco

  1. Pessoas de maior poder aquisitivo preferem o modelo digital, pois sabem que o relacionamento com o gerente, hoje em dia, se resume a scores de produtos na conta e raramente os gerentes atendem nas agências.
  2. Já as pessoas de menor poder aquisitivo ainda dependem muito de saques e cheques para o comércio, dois itens onde o banco presencial ainda é imbatível para que realmente precisa.

Quais as vantagens de um banco digital?

De uma forma geral, os bancos digitais atendem o principal: tarifas muito baixas ou até nenhuma em alguns bancos.

Isso se deve à ausência de estrutura física de agências, de grande número de funcionários e equipamentos – o banco digital tem um número pequeno de pessoas e pode funcionar até mesmo em uma sala comercial, já que tudo dele se resume aos sistemas e aplicativos que são criados.

Outro aspecto importante é a comodidade: tudo se resolve pela internet, usando o site e o aplicativo do banco. Até mesmo um depósito em cheque pode ocorrer digitalmente.

E por fim, os correntistas tem a grande liberdade de usar todos os serviços oferecidos e principalmente os de investimentos – praticamente todos os bancos digitais foram criados a partir de bancos de investimento, o que resulta em ferramentas digitais mais simples e seguras para os produtos financeiros.

 

Trabalhos de freelancer: veja o que pode dar certo

O mercado de freelancers está crescendo cada vez e chegando a um número maior de atividade, incluindo algumas que eram tradicionalmente feitas dentro das empresas, por empregados.

Com o tempo, as empresas perceberam que o custo para ter determinadas atividades e setores inteiros era grande em relação ao benefício; era preferível definir os projetos, estabelecer as necessidades e contratar profissionais independentes – os freelancers – para atuar em diversas etapas.

Mercado e freelancers: o jogo de ganha-ganha

Por outro lado, para os freelancers é uma grande vantagem, poder atender vários clientes, negociar preços conforme a complexidade e o prazo, e trabalhar de casa, sem o custo de ponto comercial e despesas operacionais.

Com esse encontro de interesses, a tendência é continuar expandindo, não só em variedade de atividades mas na oferta de serviços, com mais empresas adotando o modelo.

Veja o que pode dar certo no trabalho de freelancers. Certamente um talento seu pode se beneficiar deste modelo de negócio.

Cuidados para trabalhar como freelancer

Como todo negócio próprio, é preciso ter uma estratégia de mercado para vender-se como freelancer. Vamos falar de alguns cuidados:

Defina uma especialidade

Você tem muitos talentos com os quais pode conseguir trabalhos e guardar dinheiro? Mas no começo, o ideal é especializar-se em um deles e fazer toda a sua estratégia sobre ele.

Dessa forma, você constrói a sua reputação no mercado, torna-se reconhecido e também se acostuma com o ritmo de trabalhos e entregas. Assim que sentir-se seguro, pode incluir uma nova habilidade e assim expandir seu negócio aos poucos.

Precifique-se com realismo

Fazer um preço muito baixo, além de dar ao cliente a dúvida sobre a qualidade (preço baixo, desconfie, lembra?) também vai dificultar para subir quando o seu movimento estiver bom e você quiser apostar na demanda.

Por outro lado, um preço alto dificulta a entrada no mercado, mesmo que você esteja certo de que vai entregar um trabalho diferenciado – mas o mercado não conhece, e a concorrência é grande.

Regularize-se já

Você vai atender empresas, que tem a sua burocracia e só pagam mediante uma nota fiscal. Por esse motivo, é importante começar com um regime fiscal definido.

O ideal para freelancers é o MEI (Microempreendedor Individual), que tem o custo de imposto mais baixo entre todas as opções e é muito simples de abrir um cadastro. Você poderá emitir a NF no site da Receita municipal.

01 – Designers

Esta é uma das atividades mais procuradas no mercado freelancer, para quem gosta de criação e desenvolvimento de projetos de produtos, soluções digitais e campanhas, entre outros.

É um serviço essencial para as empresas e marcas no mercado digital, onde a qualidade visual e a conexão simples com o público-alvo são fundamentais.

02 – Redatores de Conteúdo

Os conteúdos são a forma mais profunda de interagir com a audiência e obter tráfego, cliques e vendas. Para isso, é preciso investir em construção textual de alta qualidade e recursos de otimização (SEO).

Porém, construir textos não é algo simples (vide o terror da Redação nos concursos), por este motivo as empresas preferem contratar redator freelancer que dominem essas técnicas para ganhar eficiência, agilidade e qualidade nas publicações.

03 – Produtores de Vídeo

Os vídeos estão se tornando veículos mais eficazes de criação de conteúdo, portanto as empresas estão começando a investir em formas de produção.

Vídeos não são um dia a dia de produção nas empresas e contratar freelancers é uma opção quase imediata, para ganhar com o know-how do profissional e produzir com rapidez.

04 – Programadores

Se você domina novas linguagens de programação, para aplicações de desktop e aplicativos, esse é um mercado muito promissor.

As empresas querem investir em sistemas de gestão específicos de seu negócio, que sejam mais leves e focados, e principalmente para aplicativos visando aumentar a abrangência de seus produtos e serviços.

O trabalho de programação é bastante específico e um profissional freelancer qualificado terá mercado, com projetos de alto valor.

 

Veja o que estará em alta no mundo tecnológico nos próximos anos

Se há algo que nos surpreende a todo instante nas últimas décadas é a tecnologia. Ela saiu de um papel coadjuvante em algumas atividades para ser protagonista e com um papel estratégico fundamental para todos os negócios.

Hoje não conseguimos imaginar uma residência ou uma empresa, de qualquer porte e segmento, que possa abrir mão de usar a tecnologia para todas as suas operações cotidianas.

E também – e principalmente – as empresas precisam estar no mundo tech para alcançar mais clientes e vendas. Estar online e com uma alta capacidade de comunicação e troca de experiências com clientes no mundo todo.

Mas será que a Tecnologia ainda tem mais espaço para crescer?

Podemos dizer que sem dúvida, sim. Ainda existe espaço para encurtar virtualmente as distâncias, melhorar as tecnologias atuais para diversas atividades.

E na verdade é o que vem acontecendo e sem modéstia alguma: tudo que se apresenta como nova tendência é tão revolucionário quanto o que revolucionou até agora.

Veja o que estará em alta no mundo tecnológico nos próximos anos e prepare sua vida e seu negócio para voos mais altos!

A Internet das Coisas

Certamente você já ouviu falar deste termo, mas ele ainda é estranho à grande maioria das pessoas – o que é normal quando falamos de novas tecnologias.

A Internet das Coisas é o que o próprio nome sugere: equipamentos, objetos, prédios, veículos interligados entre si e trocando uma quantidade imensa de informação a respeito de seus usuários. É uma forma revolucionária nas relações de consumo:

  • Na forma como empresas irão conhecer seus potenciais clientes e monitorar a base existente, a partir da interpretação dos dados;
  • No investimento das empresas em smart products (produtos inteligentes) que não só atendem a sua finalidade principal, mas oferecem novas experiências relacionadas ao produto e ao perfil do consumidor dele.

Hoje os carros inteligentes já são uma realidade, entregando funcionalidades que congregam as diferentes mídias. Em dois anos, devemos ter em torno de 250 milhões de automóveis originalmente conectados à Internet.

E é apenas um exemplo: sua geladeira, seu fogão e até sua aparelhagem de som terão tecnologia embarcada para trocar dados com outros aparelhos e empresas.

Computação Quântica

Toda a tecnologia disponível para a velocidade de processamento de bilhões de computadores e dispositivos móveis no mundo todo já está chegando ao seu limite.

Porém, já existe o desenvolvimento da computação quântica, que é a tecnologia de processamento em níveis que são inimagináveis para nós atualmente.

Em uma comparação realista – porque a tendência será essa – será como ter um computador da NASA em termos de processamento em casa, em alguns anos – o mistério hoje em dia não é mais ser possível e sim quando acontecerá.

Processar uma macro do Excel em um piscar de olhos? Escanear um computador em 10% do tempo atual? Podemos imaginar o nível de resposta aos comandos de jogos do FRIV usando a tecnologia quântica.

Sem dúvida será um avanço gigantesco para suportar uma sociedade cada vez mais hiperconectada e em tudo.

Impressão 3D

Já convivemos com esta tecnologia revolucionária, e que está apenas no começo. Há muito de aplicação comercial e social para as impressões 3D.

O grande diferencial de processo é que, enquanto na manufatura tradicional, objetos são produzidos a partir de cortes e moldagens de placas de materiais (usinagem), na manufatura 3D eles são produzidos a partir de camadas do material, sobrepostas, de forma a criar o blogo nas medidas exatas que o software definiu previamente.

É um ganho de tempo e de material considerável. Além disto, e como uma vantagem considerável nesses tempos de clientes mais exigentes, a tecnologia 3D permite a criação de produtos customizados sem recorrer à larga escala.

 

4 coisas que podem estar atrapalhando suas vendas online

Você tem um ótimo produto, com um bom posicionamento de preço e certamente conquistará muitos clientes. Mas suas vendas estão bem menores do que as expectativas mais realistas.

O que podem estar acontecendo? Não é uma resposta simples no mundo digital.

Ele é construído por uma série de definições, estratégias, métricas e principalmente: tudo muda o tempo todo. Um novo concorrente, com estratégias mais eficientes, conquista mercado com muita mais rapidez no mercado online do que no mundo físico.

Então, separamos 4 coisas que podem estar atrapalhando suas vendas online. O assunto não se esgota aqui, mas pode ser uma excelente forma de você reavaliar a forma como seu negócio está sendo conduzido e retomar a rota do sucesso de vendas.

01 – Sua Persona está corretamente definida?

Imagine uma loja online de flores onde você foi aumentando o portfólio com produtos sofisticados – presentes, cestas, flores mais raras – mas eles não vendem. Mas as pessoas que compram estes itens sabem que você vende eles?

Definir a Persona é uma das tarefas mais complexas dentre as resoluções de Marketing Digital – e revisar constantemente se os parâmetros da Persona estão alinhados com o que está acontecendo no mercado é fundamental.

A partir da Persona, todas as estratégias são construídas ou redefinidas – canais de comunicação a ser usados, perfil dos conteúdos, precificação e muitas outras.

02 – Você está usando os canais de comunicação certos?

Um blog é imprescindível para expandir a sua marca através dos conteúdos, da comunicação com os visitantes, é ali que tudo começa. O site é fundamental pelo motivo óbvio: ser o ponto comercial para as conversões que ocorrerem nos demais canais.

Nas redes sociais, por mais importantes que elas sejam para o comércio online – e são – investir em todas pode ser um grande desperdício de duas riquezas para o sucesso de vendas: tempo e esforço criativo.

Busque aquelas onde o público predominante seja alinhado com os seus produtos e serviços. Se você vende peças para carros, certamente o Instagram não trará retornos que justifiquem o investimento.

Ao escolher os canais corretos, você foca energias suas e da equipe e consegue entender melhor os resultados que os canais trazem.

03 – Você está segmentando seus Leads corretamente?

Nada pode ser mais improdutivo e até prejudicial para o negócio do que enviar e-mails marketing sobre todos os assuntos para toda a base de clientes.

Segmentar a base de Leads é fundamental para que os clientes se sintam realmente valorizados e, principalmente, abram seus e-mails porque se tornaram poucos e interessantes.

Outro grande benefício é otimizar a estratégia do Funil de Vendas Marketing Digital e com isso aumentar muito os Leads e a taxa de conversão.

04 – Seu conteúdo está interessando seus potenciais clientes?

Aqui falamos:

Da qualidade dos seus conteúdos

Se são relevantes, atraentes e com a linguagem adequada ao público-alvo dos seus produtos e serviços.

Da estruturação de SEO

Ela é essencial para que seus conteúdos ganhem mais visibilidade nos mecanismos de busca – e isto depende diretamente do profissional responsável por ela.

Da frequência de postagem

Publicar pouco ou publicar muito podem ser maneiras opostas de tirar o interesse pelos seus conteúdos. Invista em uma frequência intermediária – 2 vezes por semana, por exemplo, dependendo do assunto – e avalie a resposta através dos cliques nos links nos e-mails, visualizações e comentários.

Dos canais usados

Se o seu produto é estético e depende muito do visual, o Instagram é o melhor lugar para postar seus conteúdos. O casamento público/canal/conteúdo é a base de sucesso para conquistar mais volume de clientes, Leads e vendas.

 

4 suplementos naturais para ajudar no seu condicionamento físico!

Todos nós sabemos que uma alimentação balanceada, noites de sono reparador e muito consumo de água formam um conjunto infalível para quem deseja praticar exercícios e ganhar condicionamento físico.

Mas a realidade, para muitas pessoas, costuma ser bem diferente:

  • Não conseguir alimentar-se diariamente desta forma, gerando carências de vitaminas e minerais por causa da rotina cheia de compromissos e volume de trabalho, levando junto o consumo de água, cada vez mais restrito dentro do dia.
  • Os problemas e desafios tomando mais espaço da mente e piorando a qualidade do sono.
  • Deixar maus alimentos – excesso de açúcar para ganhar energia, produtos industrializados – entrarem na dieta, sabotando a disposição e prejudicar os treinos.

Os suplementos naturais surgiram para ajudar a suprir o organismo dos nutrientes que ficam perdidos no meio da dieta e com isso ajudam a potencializar. Vamos falar de 4 suplementos naturais para ajudar no seu condicionamento físico e melhorar os seus treinos.

01 – Maca Peruana

Este tubérculo originado dos Andes Peruanos transformou-se numa das estrelas da suplementação natural nos últimos anos. Muitas pessoas conhecem seus efeitos comprovados na melhoria do desejo sexual e no auxílio ao emagrecimento.

Porém, ela também atua em uma série de outros benefícios, pela grande quantidade de nutrientes que possui – vitaminas, minerais, fibras e outros.

Tem o efeito revigorante e ajuda no aumento da força e da resistência muscular. Além disso, protege o coração com seu efeito regular do mau colesterol e vasodilatador, além de elevar as taxas do bom colesterol.

Também ajuda no controle das gorduras no sangue e da hipertensão, e tudo isso se traduz em um organismo com uma circulação sanguínea com qualidade, com efeitos imediatos no condicionamento físico.

02 – Whey Protein

Grande estrela dos últimos anos nas academias, o Whey Protein é a proteína extraída do soro do leite e que é rapidamente digerida pelo organismo.

Tem grandes quantidades de aminoácidos essenciais e concentrações de diversos nutrientes que geram energia para o funcionamento do corpo, melhorando o performance física e protegendo a atividade cardiovascular.

Também é indicado para elevar os níveis de força, prevenir a perda de músculos, e aumentar o ganho de massa muscular durante os treinos pesados.

03 – Tribulus

Conhecida cientificamente como Tribulus Terrestris, essa erva medicinal, muito consumidas na Índia e na China, possui diversas e importantes propriedades para a saúde.

 

Veja para que serve o tribulus é considerada um anabolizante natural – e está muito longe das fórmulas anabolizantes tradicionais, por ser consumida a partir apenas do extrato da planta. Mas a comparação se dá pel       a alta concentração do hormônio testosterona, devido à presença e reação de diversas substâncias.

Além disso, ela pode ajudar a controlar a pressão arterial, reduzir os triglicerídeos e ajudar no ganho de massa muscular. E atua também na redução do inchaço, por sua propriedade diurética, o que elimina um grandes desconforto durante os treinos, aumentando a disposição.

04 – Albumina

Também bastante conhecida nas academias, é a proteína isolada da clara do ovo, com alto valor biológico. Em nosso organismo, a albumina é a principal proteína no sangue.

Tem a propriedade de ajuda no ganho de massa muscular, na perda de peso, proporciona a saciedade por ser rica em proteínas que têm uma digestão mais lenta.

Portanto, a albumina é tratada somo suplemento alimentar natural para pessoas que praticam esportes e outras atividades físicas.

 

Conheça alguns alimentos que despertam o desejo sexual

Você tem vivido aqueles dias em que a cama convida você para… um sono reconfortante? Há algum tempo que a cama tem sido companheira apenas dos seus sonos?

Sua situação é muito mais comum do que podemos imaginar: a perda de desejo sexual. E ela pode ocorrer pelos mais variados motivos:

  • Obesidade: ela naturalmente tira a disposição física, afeta toda a circulação sanguínea, que é fundamental para o funcionamento de todos os órgãos, especialmente os sexuais, e abala a autoestima;
  • Estresse com a vida agitada e cheia de estresses;
  • Traumas como separações, falecimentos e o desemprego;
  • Má alimentação, rica em gorduras e com sal e açúcar em excesso;
  • Uso de determinados medicamentos.

Mas pode ser que a surpresinha da sex shop ou a noite em um motel não sejam as melhores opções neste momento: uma alimentação que atue na libido pode ser mais eficaz, e os acessórios nem serão notados.

Conheça alguns alimentos que despertam o deseje sexual e prepare-se para emoções fortes – e muito positivas.

01 – Abacate

Ele é indicado para prevenir doenças cardíacas, envelhecimento precoce, ou seja: um alimento multifuncional e surpreendente, afinal até tempos atrás ele era crucificado por ser fonte de gorduras.

Porém, suas gorduras monoinsaturadas são benéficas para ter um coração e uma circulação sanguínea saudáveis – pontos básicos para o funcionamento motor de tudo que envolve o desejo sexual em termos físicos.

Também é fonte de potássio e vitaminas B6 e E.

02 – Peixes gordos

Os peixes gordos – salmão, atum, sardinha – são ótimas fontes de ácidos graxos Ômega 3 que não só previnem o aumento de radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce, mas aumentam os níveis de dopamina, melhorando a circulação e o fluxo sanguíneos.

Esses peixes são ricos em proteínas e fontes de vitamina B6 que ajuda na proteção do sangue. Recomenda-se consumir de forma que são sejam em frituras.

Se você precisa de algo que faça mais efeito e que gere mais disposição, você pode utilizar o Dhea 50mg.

03 – Chocolate

É rico em flavonoides que atuam no relaxamento dos vasos sanguíneos e na melhoria do fluxo de sangue – fundamental para o funcionamento sexual motor.

Além disso, ele tem a propriedade de aumentar os níveis de serotonina e dopamina no cérebro, são neurotransmissores ligados à felicidade e elevam o bom humor.

O ideal é o consumo da verão amarga do chocolate – mais rico nos componentes e com menos açúcar e gordura – ou o pó do cacau.

04– Sementes de abóbora

É um alimento riquíssimo em nutrientes: ferro, potássio, proteínas e zinco.

Seus benefícios são a cicatrização de férias, a saúde ocular, e na função imunológica. Por outro lado, o baixo nível ou ausência do zinco baixa a testosterona e afetar diretamente o desejo sexual.

Estudos atestam que 30 miligramas de zinco diárias são o suficiente para reequilibrar a testosterona e devolver o desejo sexual. Você pode consumir as sementes de abóbora em saladas ou puro, pois tem um sabor agradável – muitas pessoas usam como petisco de bares.

05 – Uvas

Quanto mais radicais livres no organismo, menor o desejo sexual. E esta relação pode ser rompida com o consumo de uvas.

Elas controlam os níveis de radicais livres. O ideal é mastigar a fruta com a casca e as sementes, portanto prefira as espécies onde isso seja possível – em algumas a casca costuma provocar indigestão.

 

 

Dicas para conscientizar seus funcionários a reciclar seus lixos!

A consciência com o meio ambiente deixou de ser algo desejável no pensamento das pessoas e hoje é algo obrigatório.

Estamos aceleradamente produzindo lixo em todo o mundo e precisamos reaproveitar a maior parte possível dele – a reciclagem. Transformar parte do lixo em novos produtos e assim não só melhorar a qualidade de vida, mas também movimentar um mercado e ajudar a gerar empregos.

Mostrar para seus funcionários a importância da reciclagem do lixo é um passo muito importante pela qualidade de vida de todos na empresa e para contribuir por uma vida em sociedade melhor.

Mas por onde começar? E como fazer para manter? Pensando nessas dúvidas, separei algumas dicas para conscientizar seus funcionários a reciclar seus lixos.

Dica 1: Cultura da Reciclagem na sua empresa com informação de qualidade

Todas as pessoas já ouviram falar e já se depararam com locais e outras empresas que praticam a coleta seletiva. Certamente não é um assunto difícil delas entenderem.

De uma forma geral, sim. Porém, fazer a coleta seletiva no dia a dia é apenas um dos aspectos – sem dúvida um dos principais – e a Reciclagem é um tema que merece conhecer profundamente para ver o alcance social e econômico dela.

Convide duas autoridades no assunto – um ambientalista ou biólogo e um especialista no mercado de Reciclagem – para mostrar toda a cadeia, desde a necessidade para melhorar a vida no planeta até os empregos que a Reciclagem gera no Brasil e no mundo.

Sem dúvida, será uma ótima oportunidade dos seus funcionários compreenderam a amplitude do assunto e se engajarem.

Dica 2: Cultura da Reciclagem na sua empresa com um Programa

Se tem algo que os funcionários entendem bem, são as ações que são baseadas em um programa estruturado.

A Reciclagem em uma empresa deve ser planejada com cuidado para que não caia em descrédito ou na falta de comprometimento de alguns funcionários.

O ideal, então, é criar um grupo de trabalho, um Comitê da Reciclagem e com ele traçar todos os passos que serão usados para implementar a ideia, e basicamente são:

  • Que equipamentos de descartes que são usados (lixeiras, contêineres, etc).
  • A quem os materiais recicláveis serão entregues.
  • Definir a campanha de conscientização.

Dica 3: Cultura da Reciclagem na sua empresa precisa de alto patrocínio

Quantas boas campanhas, dos mais variados assuntos, as empresas incentivam mas se perdem pelo caminho por falta de identificação real da empresa com a causa?

Pouco adianta tentar instituir a Reciclagem na empresa se a alta diretoria não patrocinar a ideia de forma clara e sincera.

O engajamento real do presidente e de diretores, com mensagens e até vídeos ressaltando a importância e incentivando a Reciclagem tem um efeito grande no comprometimento das equipes

Dica 4: Cultura da Reciclagem na sua empresa a campanha de conscientização

Essa é a hora de buscar o engajamento das equipes.

E nada melhor do que enviar aos funcionários conteúdos interessantes sobre os números da Reciclagem, os benefícios para a sociedade e também as novidades sobre a implantação do programa.

Esta atualização constante ajuda a tornar a Reciclagem uma política dentro da empresa. Crie um canal direto, uma página no site ou blog da empresa sobre Reciclagem onde estejam todas as dúvidas e os funcionários possam fazer outras.

Ainda existe muita desinformação sobre Reciclagem no Brasil, é a hora de desmistificar o assunto.

Dica 5: Cultura da Reciclagem na sua empresa com resultados

Em uma empresa, o que mede a eficiência de tudo que se faz? Números.

Procure formas de medir a evolução do programa – quilos separados por material, por exemplo. Ligar estes números a ganhos de pessoas que trabalham com Reciclagem no mercado é uma boa forma de valorizar a atitude e mostrar o alcance social da Reciclagem.

Como uma opção interessante em um programa interno de Reciclagem, você também pode contratar para sua empresa um serviço de descarte de resíduos.

 

Você sabe o que é E-Social?

Um assunto que andou bastante em discussão em 2018 é a implantação definitiva do E-Social, que ficou conhecido como uma obrigação legal para empregadores domésticos.

Porém, o E-Social é obrigatório a todas as empresas que possuam pelo menos 1 funcionário registrado em carteira e não apenas os empregadores domésticos.

Porém, como o grande impacto da mudança de processo e burocrática recaiu sobre quem não tinha obrigação eletrônica alguma – os empregadores domésticos – estes foram os mais atingidos, exigiu conhecer caminhos burocráticos que eram desconhecidos.

De forma geral, o E-Social veio facilitar bastante o trabalho dos escritórios e setores de contabilidade e formalizar as obrigações com outras categorias, e assim preservando direitos.

O que é o E-Social?

O E-Social é um projeto criado em conjunto por vários importantes órgãos do Governo Federal que lidam com informações trabalhistas – Receita Federal, Ministério do Trabalho, Ministério da Previdência Social, INSS e Caixa Econômica Federal – com o objetivo de concentrar a inclusão e a consulta de todos os dados trabalhistas em um só sistema.

Desde o processo de registro da CTPS até o recolhimento da parcela patronal do INSS, registro de acidente de trabalho e uma série de outros fatos e informações, tudo deve ser inserido no E-Social, respeitando o calendário fiscal de cada rotina.

Parte das informações – podemos dizer que a grande maioria – é inserida pelos empregadores individuais, setores de contabilidade de empresas e escritórios de contabilidade contratados.

E muitas são inseridas pelos órgãos do Governo, além do controle do que é obrigatório informar e o principal: a situação de regularidade de cada empregado brasileiro.

Quais as vantagens do E-Social?

O E-Social gera uma série de benefícios importantes, que não são financeiramente avaliados, mas de grande valia para o funcionamento de toda a estrutura de atendimento trabalhista do Estado e também de uso dos empregadores, advogados e órgãos da Justiça.

Agilidade para prestar as informações

O sistema permite que diversas informações sejam prestadas em um único lugar, poupando o trabalho de usar vários sistemas e até processos que ainda eram manuais. É mais rapidez para o empregador

Elimina duplicidade de informações

Cada empregado tem uma história construída a cada fato e isso ajuda a elimina a redigitação de uma série de dados e impede que um mesmo documento seja entregue em duplicidade – ao tentar inserir, o sistema avisa que o documento já existe.

Maior segurança e confiabilidade

O E-Social traz segurança, pois evita as inconsistências entre os documentos entregues. O envio é eletrônico, poupa tempo e garante a integridade das informações pelo controle do sistema.

Maior fiscalização e menor risco de sonegação

Com todos os dados, informações e fatos registrados no E-Social, o Governo consegue fiscalizar melhor e também impede (ou no mínimo dificulta) a sonegação de impostos.

Quais as obrigações trabalhistas previstas no E-Social?

Para exemplificar, abaixo estão as principais obrigações – declarações de informações, de fatos e recolhimento de tributos. Mas todas as existentes estão previstas.

  • Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS)
  • Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social (GFIP)
  • Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT)
  • Livro de Registro de Empregados (LRE)
  • Quadro de Horário de Trabalho (QHT)
  • Guia da Previdência Social (GPS)
  • Guia de Recolhimento do FGTS (GRF)
  • Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (DIRF)

Desafios de segmentos de mercado com o E-Social

O E-Social representa uma série de vantagens operacionais e legais, para empresas, empregados e Governo.

Por outro lado, diversos segmentos deverão ter uma atenção especial com seus processos, com a forma como fazem para que a transição seja a melhor possível e não haja atrasos e impactos nas datas determinadas para cada obrigação.

Os pequenos comércios como restaurantes, lojas de roupas e até mesmo as construtoras são grandes geradores de primeiros empregos, portanto devem ter atenção com o processo de registro da CTPS, do contrato de trabalho, de uma série dados iniciais e tudo com 30 dias (ou até menos) para concluir o primeiro mês fiscal trabalhista destes empregados.

 

Acho que já está na hora de você ter uma contabilidade online e atualizar sua empresa com as obrigações legais do governo.

 

Você está atualizado sobre a melhor gestão financeira para sua empresa?

Empreender é, sem dúvida, um grande desafio composto de muitos objetivos, responsabilidades e compromissos.

No Brasil, este desafio torna-se ainda maior, com uma conjuntura econômica dependente em excesso do poder público, uma carga tributária das mais altas do mundo e burocracia em excesso, consumindo tempo e dinheiro e prejudicando o planejamento e a performance dos negócios.

Por este motivo, muitas empresas acabam dedicando-se mais à gestão do dinheiro do que às estratégias de conquista de mercado e vendas, o que é prejudicial para o negócio como um todo, principalmente nas empresas onde o empreendedor tem de ser envolver em todas as questões.

Mas a realidade se impõe, e estar atualizado sobre as finanças do país e do seu setor de negócio é fundamental para uma gestão eficiente. O tempo dos negócios é cada vez mais menor, decisões não podem esperar muito.

Você está atualizada sobre a melhor gestão financeira para sua empresa? Vou dar algumas dicas valiosas para ajudar você e sentir-se mais preparada para os desafios do dinheiro no Brasil.

1 – Você tem um espaço do dia para a leitura financeira?

Decisões financeiras do governo e do mercado podem acontecer em questão de dias e até de horas. Por isso é importante estar atualizado, lendo sites, jornais e revistas online especializados em Finanças.

Eles acompanham todas as mudanças em tempo real, assim você pode entender que decisões tomar para proteger ou investir (muitas mudanças podem ser boas).

Dedique um momento fixo dos seus dias para estas leituras, e isto vai ajudar muito a se atualizar nas notícias que mais impactam seu negócio. Faça uma seleção de fontes e vá eliminando para ter no máximo 3 muito confiáveis.

2 – Que temas financeiros do seu negócio precisam de acompanhamento permanente?

Evidentemente temos de acompanhar tudo em Finanças, pois os fatos se desenvolvem em cadeia. Mas alguns temas certamente são prioritários no dia a dia do seu negócio.

Para muitos, a taxa de câmbio é fundamental – importam e exportam produtos. Para as construtoras, as mudanças nas linhas de crédito imobiliário. Para a maioria das empresas, é preciso estar atualizado sobre o salário mínimo, pois é a base de pagamentos de salários, fornecedores e contribuições.

O mais importante é colar no mural os assuntos que você e sua equipe devem acompanhar mais de perto – e muitas mudanças podem afeta-los sem que a gente perceba.

3 – Participe de eventos, e não só do seu segmento de negócio.

Pode ser um evento setorial onde a sua marca estará exposta. Excelente. Ou um ligado ao setor onde você agregará mais conhecimento. Ótimo.

Ou talvez um evento econômico. Se possível, participe também. Estar nos eventos, do seu setor ou não, ajuda muito a se manter atualizado e ouvir de outros empreendedores e autoridades informações mais objetivas do que está acontecendo.

Não precisa deixar a empresa e frequentar tudo. Mas não desperdice, se tiver a oportunidade de estar.

4 – Invista em seu networking.

Quando começamos a empreender, é natural que parte do networking se distancie, pela afinidade menor com o momento. Mas não devemos permitir que ele se afaste demais.

Ali certamente estão pessoas que também vivem o dia a dia financeiro em outras empresas e estarão sempre dispostas a um café para colocar as novidades em dia. Podem sair ótimas ideias nestes encontros onde não há concorrência.

5 – Qualifique-se sempre.

O mundo financeiro tem muitas rotinas, novas formas de gestão que não conhecemos quando abrimos um negócio. Descobrimos rapidamente, por exemplo, que um Fluxo de Caixa é tão ou mais importante do que saber onde gastamos e quanto ganhamos.

Por este motivo, é fundamental estar sempre se atualizando sobre as técnicas, atuais e novas, de Finanças para entender melhor este mundo e tomar decisões melhores.

 

 

Gerador de Energia: será que você precisa de um?

Seu e-commerce ou negócio físico apoiado em uma loja virtual não podem parar. E sabemos que não é exagero: o mercado online funciona 24 por dia, com milhões de clientes pesquisando, comparando preços e comprando em minutos.

E o que dizer do seu e-commerce de produtos ficar parado por horas por falta de energia elétrica que abastece seus equipamentos? Ou seu estoque de alimentos ficar a noite sem refrigeração?

Podemos imaginar o grande prejuízo de imagem e de investimento que um blackout pode provocar.

Por este motivo, os geradores de energia têm se tornado cada vez mais populares entre micro, pequenas e médias empresas físicas e digitais.

E no meio de tantos desafios de comprar e vender, você deve se preguntar sobre um gerador de energia: será que você precisa de um?

Vamos falar de pontos que devemos considerar para esta questão.

1 – Gerador de energia: você precisa de conservação contínua dos seus estoques

Quem tem um restaurante ou bar conhece bem a situação crítica de passar horas com seus estoques de produtos perecíveis sem refrigeração por falta de energia pública. O prejuízo é grande, você precisa reinvestir e lidar com atrasos de atendimento.

Um gerador de energia pode ser configurado para ser acionado no momento dos cortes de energia, e até mesmo ser a fonte principal de energia nos horários de pico de custo da energia (normalmente das 17hs às 22hs) e todo o período noturno.

Assim se garante a conservação do estoque e uma economia.

2 – Gerador de energia: você precisa cuidar da segurança do patrimônio

Infelizmente a questão da segurança se tornou uma das mais importantes no dia a dia das empresas físicas, que têm equipamentos, estoques e principalmente pessoas trabalhando.

Os equipamentos de segurança precisam de funcionamento permanente para que um blackout na região não seja usado por marginais para assaltos e roubos.

3 – Gerador de energia: você precisa de economia com energia pública

Vivemos tempos incertos com o custo de energia elétrica pública, problemas com investimento, situações críticas de desabastecimento e, consequentemente, o custo sobe e interfere muito na sua lucratividade.

Com um gerador de energia, você pode não só torna-lo a fonte principal de energia como usa-lo desta forma em determinados períodos do dia, especialmente nos horários onde a custo da energia é mais alto – os horários de pico.

Importante lembrar que para definir o perfil do seu gerador de energia é preciso estudar o custo de investimento dele – ou do aluguel – e a estimativa de economia.

4 – Gerador de energia: você precisa preservar seus equipamentos

Muitas regiões do Brasil têm sérios problemas com oscilação de energia e isto pode danificar seus equipamentos.

Os investimentos em novos equipamentos, o prejuízo de reparar e – pior – ficar sem operar por causa disso são grandes e podem levar meses ou anos para recuperar.

Um gerador de energia sustenta o funcionamento dos seus equipamentos e preserva eles dos danos com as oscilações.

5 – Gerador de energia: o seu concorrente tem

Imagine seu negócio em uma região com vários concorrentes, por um polo de venda do seu produto, um corte de energia e a sua empresa é a única que não tem uma fonte de emergência para manter o negócio funcionando.

Um gerador impede que você fique atrás da concorrência e perca vendas por causa de um problema com o fornecimento de energia pública. E sabemos muito bem como a concorrência é cada vez mais acirrada e qualificada, principalmente quando estão muito próximas de nós.

 

Se depois dessa leitura você percebeu que vai precisar de um, dê uma olhada neste site para saber como é possível ter o seu gerador de energia.